quarta-feira, 28 de junho de 2017

Lições que aprendi perdendo dinheiro...

Rentabilidade da minha carteira de investimentos no primeiro semestre de 2017

Pois é... eu sei que faz tempo que não publico fechamento (na verdade acho que não publiquei nenhum em 2017), mas o motivo é um só: a rentabilidade da minha carteira foi um fiasco nesse semestre.  Pra você ter uma idéia, se eu tivesse simplesmente colocado o dinheiro dentro de um pote dentro do armário, teria 15% a mais de dinheiro guardado do que tenho hoje.

Isso mesmo, minha carteira no primeiro semestre de 2017 apresentou rendimento negativo de 15%. Horrível? Sim. Trise? Muito. Lições? Aprendi com certeza!! Eu já ouvi uma vez que o importante não é acertar sempre, mas sim aprender com os erros - de preferencia com os erros dos outros. Essa horrível rentabilidade da minha carteira me ensinou no mínimo umas 4 ou 5 lições, que vou apresentar aqui nesse post. Pra falar bem a verdade, eu ainda nem pensei direito nisso, tenho apenas uma vaga idéia do que vou escrever, enquanto escrevo.

O fato é que eu fiz hoje um balanço do semestre e sinceramente levei um susto. Sorte minha que eu não sou analista financeira, pois senão ia morrer de fome, viu! Se minha carteira fosse um fundo de investimentos multimercado, olha como seria o desempenho do "Gatinha Investidora FIM".  Acho que no meu caso, FIM não significa "fundo de investimentos multimercado", mas sim "fim da linha", viu! 

Como seria um fundo de investimentos administrado por mim...

A minha rentabilidade acumulada desse ano ficou pra lá de ruim, algo como -150% do CDI... já pensou? E o pior de tudo, eu até agora não tinha me dado conta de como a coisa estava feia, porque eu estava todo mês aportando, me dando uma falsa impressão de que o dinheiro não estava realmente diminuindo. Mas o fato é que os aportes que eu fiz esse ano serviram apenas para cobrir o negativo, e a carteira acabou não crescendo nada.... lá se foram 6 meses para o lixo de minha tão sonhada IF. 

Mas tudo bem... não é o fim do mundo, né? Bola para frente, lá vamos nós tocando a vida, e tentando fazer uma compilação de quais foram os meus erros, e como não cometer esses erros novamente no futuro. 

O burro nunca aprende. 
A pessoa comum aprende com seus erros. 
O sábio aprende com os erros dos outros.

Creio que nesse momento eu esteja mais pro lado do burro, me esforçando pra entrar na classificação da pessoa comum. Com minha renda em torno de R$ 2.000 por mês, meus aportes e meu saldo global é modesto, entretanto porcentagem é porcentagem, afinal de contas. Sei que meu fechamento dos ultimos 6 meses está assim:

Fechamento da carteira mês a mês
Veja que nos últimos meses o saldo total de fechamento praticamente não variou... mas isso graças a aportes violentos que tenho feito de forma a cobrir no mínimo o rombo. Fica a ilusão de que o dinheiro está estável, mas na realidade estou operando como uma empresa que trabalha no prejuízo, com os acionistas injetando dinheiro para manter a empresa funcionando. Fzendo um gráfico que mostre o fechamento incluindo o aporte do mês, conseguimos ter uma idéia da real situação:

Como não adianta chorar pelo leite derramado, vamos lá enumerar então as lições que tirei desse semestre perdido, e o que posso fazer para melhorar e não repetir mais esses erros. No meu caso, estou apenas tentando me tornar a tal "pessoa comum", e aprender com os próprios erros. Se você é sábio... quem sabe pode aprender com os meus erros.

1. Não seja confiante demais. Não importa o quanto você conheça sobre investimentos e finanças; o Sr. Mercado não perdoa seus erros.

Essa foi a primeira lição. Depois de assistir meia dúzia de vídeos no Youtube sobre investimentos e ler alguns livros sobre o assunto, eu achei que era a reencarnação do Warren Buffet... me meti de cabeça em operações arriscadas, hipnotizada pelas taxas oferecidas, e as consequências vieram sem dó. Não importa o quanto você conheça sobre investimentos, sempre deve agir com cautela e não deve se expor demais a riscos em operações que parecem um "negócio da China".  Taxas infames como IPCA + 10% que nós vimos em debêntures da CEMIG ou Rodovias Tietê; taxas de 135% da Caruanã Financeira, ações a "preço de banana" depois de um circuit-break.... XPOM11 prometendo mundos e fundos em dividendos acruados, VRTA11 rendendo maravilhosamente acima do CDI isento de imposto, fundos multimercados com nomes chiques rendendo 100% nos ultimos 12 mesese... gente, não dá pra cair no canto da sereia. Altos rendimentos via de regra sempre são sinal de riscos mais altos, e se a gente olha só taxa vai acabar quebrando a cara muitas vezes. Uma carteira balanceada tem espaço para investimentos mais ousados? Com certeza tem... mas temos que saber equilibrar até que ponto vamos entrar de cabeça nessas taxas mais altas, ou corremos o risco de ter que correr atrás do prejuízo depois - como aconteceu comigo.

2. Siga suas próprias regras

Depois de ter estudado sobre alocação de ativos em uma carteira, quando comecei a investir eu desenhei uma proporção de cada tipo de ativo "ideal" em minha carteira. Eu nunca fui expert nisso, mas depois de ler o livro "Investimentos Inteligentes" do Gustavo Cerbasi eu já achava que sabia tudo. Montei em minha mente uma carteira equilibrada, com uma proporção saudável entre renda fixa e renda variável (seguindo a famosa regra dos 80), diversificando entre investimentos com e sem cobertura do FGC (fundo garantidor de créditos). Minha carteira teoricamente estava perfeita, com uma alocação de ativos excelente. O problema é que isso nunca saiu do papel. Diversificação, diversificação, diversificação. Essa é a palavra de ordem. Ninguém gosta de torcer para time que está perdendo, né? A gente tem uma tendência de entrar sempre naquilo que parece estar melhor. Infelizmente, em investimentos em geral quando até o porteiro do hotel diz que está na hora de comprar, é porque está na hora de vender. O mercado é imprevisível, e ter uma carteira diversificada amortiza o impacto de fracassos específicos.

No ano de 2016 certos tipos de investimentos simplesmente explodiram de render (como ações, fundos multimercado e fundos imobiliários), e eu me empolguei tanto que ignorei tudo que tinha determinado sobre proporções da minha carteira. Simplesmente fiquei hipnotizada com os numeros estratosféricos e fui aumentando cada vez mais minha posição naquilo que estava rendendo mais. A estratégia funcionou que é uma beleza em 2016, e eu simplesmente me recusava a colocar dinheiro em coisas queestavam afundando (como dólar e juros). Fazer isso gerou o catastrófico efeito de "comprar na alta" e perder a oportunidade de ouro entrar na baixa. Em 2017 o mercado vomitou tudo que subiu no ano anterior. As ações caíram, as debêntures despencaram, o dólar disparou, fundos imobiliários caíram... enfim, lá se foi minha rentabilidade para o ralo. Sem proteção (através de opções, dólar, ou juros futuros) vi minha rentabilidade derreter. De quem foi a culpa? Minha, obviamente, que não segui minhas próprias regras de alocação de ativos. Agora aprendi uma lição: determine suas próprias normas com antecedência, e simplesmente as siga, mesmo quando estiver contaminado pela empolgação ou desespero.

2. Não seja ganancioso. Ganhar menos não é tão ruim assim.

Os 15% que perdi em 6 meses representam um ano e meio de investimento. Mesmo que eu leve mais 6 meses para me recuperar do tombo, lá se foi mais um ano de minha vida apenas para ficar no zero a zero. Lembra do exemplo que dei sobre deixar o dinheiro em um pote? Essa experiência fracassada em finanças me fez ver que investimentos seguros, com liquidez, e com rentabilidade não tão alta não são tão ruins assim como eu imaginava. O CDB 100% CDI do banco Sofisa, por exemplo, que antes me parecia render "tão pouco", hoje soa para mim como um oásis de segurança e boa rentabilidade. A gente não precisa realmente ser um "taxeiro", aquela pessoa que busca taxas altas a todo custo sem se preocupar com os riscos. Isso não dá certo não.... O importante me parece ser seguir aquela regra: "Never loose money". É tão suado para ganhar o dinheirinho, perder não deve ser uma opção. Não devemos ir com tanta sede ao pote... minha perda, apesar de ter sido importante dentro do meu contexto, representa apenas uma parcela do meu patrimônio, já que comecei a investir há apenas 1 ano e meio. Se a tragédia tivesse ocorrido quando já estivesse com o triplo do que tenho hoje... o baque seria bem pior. Me faz lembrar daquelas pessoas que entraram na euforia de compra das ações da dobradinha Petro-Vale em 2005-2007. Quando cairam na real em 2008, já era tarde demais.

Bem gente... era isso que eu tinha para dizer. Estou realmente triste e me sentindo uma inútil, incompetente e idiota por não conseguir nem sequer superar a poupança... me dá vontade de mandar tudo para os ares, parar de inventar moda, e passar a colocar tudo sempre no CDB 100% CDI do Sofisa mesmo... largar essa vida de me meter a investidora, sabe? Sei é que a partir de hoje me tornei muito mais conservadora...  e talvez compreenda melhor por que minha mãe sempre deixou os trocados dela na caderneta de poupança...

Se você pudesse olhar para mim agora, é isso que veria...

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Conheça essa Gatinha: Little Cat ASMR


Cansado? Estressado? Sozinho? Carente? Entediado com seu trabalho? Talvez essa gatinha seja a solução dos seus problemas! Pois é, é uma gatinha mesmo... o nome dela é Little Cat. Para saber mais sobre ela, dá uma conferida nesse post que fiz no Cantinho da Misty:



Beijinhos! =^.^=

A Gatinha Investidora no Facebook?? Meldels!





Nossa gente!!! Hoje levei um susto quando abri o blog. Havia MILHARES de acessos ao meu blog, ontem e hoje todos oriundos do facebook!!

Tentei descobrir quem compartilhou algo sobre mim, pra agradecer mas... infelizmente nao localizei a origem. Tomara que não tenha sido xingando, né???

Sei que em 2 dias tive mais acessos do que em uma semana inteira!

Entrei aqui só pra falar isso, mas antes que alguém comece a me xingar por estar postando algo que não tem nada de investimentos, vou deixar uma curtinha....  Hoje tinha na corretora Ativa debêntures das Rodovias Tietê por IPCA+12 isento de ipostos!! Dá pra acreditar? Só para os corajosos, né?

Veículo encontrado na rodovia Tietê



O fim da LC Negresco / Credipar. E agora?



Você aproveitou a LC Negresco a 120% do CDI com liquidez diária? Se não aproveitou.... perdeu, porque ela não existe mais. Conforme eu já havia previsto nesse post, as supertaxas eram temporárias:
"Acredito que a não ser que venha alguma "novidade" por aí, deve se tratar de algum tipo de captação emergencial... e essas taxas devem cair em pouco tempo."

 Portanto... a partir de hoje as taxas da Credipar / Negresco voltaram a valores "normais", conforme comunicado emitido por eles:



Agora as novas taxas da LC do biscoito são iguais a qualquer outro lugar. Mas então... para onde correr?

Para quem quer liquidez diária, no final das contas acabamos tendo que voltar para o "bom e velho" Intermedium, com seu CDB liquidez diária a módicos 104% (para grupos de investidores que somem mais de 1 milhão de capital a investir) ou 100% (sem grupo). Lembrando que o banco Intermedium agora chama simplesmente "Inter".  Uma outra alternativa é o banco Sofisa, que também tem CDB liquidez diária a 100% do CDI... com a vantagem de oferecer investimentos a partir de 1 real. Tudo com FGC.

Outra alternativa é o banco BMG... que tem CDB escalonado com 117% do CDI (mas tem que pedir via assessor porque não aparece disponível na plataforma). Na plataforma só aparecem os investimentos "normais", que diga-se de passagem tem taxas excelentes também.

Taxas do banco BMG.

Pois é pessoal, por hoje era só isso mesmo!

Beijinhos a todos! =^.^=


terça-feira, 20 de junho de 2017

Financeira Negresco é confiável? Vale a pena?



A pedido de um dos leitores, fiz essa postagem em um tom mais informal, tá? Mas não se deixe iludir com a informalidade... porque mesmo que em um tom mais descontraído, nessa postagem você vai encontrar a mesma besteira qualidade financeira de sempre.

Você conhece a Negresco? Provavelmente não, né.... mas e se eu te oferecer 120% do CDI com liquidez diária e garandia do FGC... tá bom pra você?

Pois é... também achei bom demais pra ser verdade.... mas é isso que está prometendo a LC da financeira Negresco, ou Credipar.... 120% do CDI com liquidez diária. Trata-se de uma financeira do Paraná que anda fazendo sucesso nas redes sociais da finansfera, e que era desconhecida da maioria até agora. Cá entre nós que Negresco pra mim é nome de bolacha, mas já que todo mundo só fala dessa nova opção de bolacha investimento, vamos aos números e aos fatos, pra ver qual é dessa LC que paga tanto... seria a nova Caruanã?

Veja qual é o produto que eles oferecem...





Produto: LC Negresco
Garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito: Sim
Valor mínimo: R$ 10.000
Prazo: Até 5 anos
Tributação: 15% até 22,5%
Indexador: 120% do CDI








 Como é de costume, primeiro fiz minha pesquisa pessoal sobre a empresa, e olha o que encontramos:

1. É dificil procurar informações pela empresa. A maioria das buscas nos leva a imagens de pacotes de biscoito... pra encontrar algo tem que refinar a pesquisa... Curiosamente uma das imagens abaixo é um gráfico de 2011 (veja a imagem pequena ali embaixo da bolacha) com título "dinheiro caro", que mostra que a negresco teria uma das 10 maiores taxas de juros a empréstimos pessoais


Veja o gráfico no detalhe quando buscamos "negresco" no google

Ainda bem que a gente não precisa de empréstimo, né?


2. O site deles é bonitinho até. Não é lá grandes coisas, mas é razoável. As  imagens de pessoas parece que foram copiadas e coladas diretamente do Shutterstock, com um monte de gente branca e sorridente. Nada original. Oferecem diversos tipos de crédito e financiamento para pessoas físicas e jurídicas.


3. A empresa realmente existe. Pode parecer besteira, mas uma simples consulta no Google Street view pelo endereço das empresas muitas vezes nos leva a galpões abandonados.... (alguém falou em BIVA?). O prédio da Negresco é grande, bonito, e fica na capital do Paraná, Curitiba. Ponto positivo para a Negresco.




4. A reputação da empresa no "Reclame Aqui" é meia boca... Teve 35 reclamações nos últimos meses, e nem todas foram resolvidas de forma adequada. Ainda assim, praticamente todas elas são relativas a pessoas que pegaram empréstimos com eles e receberam cobranças indevidas, ou tiveram dificuldade em limpar o nome sujo, etc. Não encontrei reclamações de investidores.
Reclame aqui da Negresco / Credipar. Mais ou menos, né?
5. O balanço da empresa parece ótimo. Conforme informações do Bancodata, a Negresco vem apresentando lucro ano após ano... parece ser uma empresa saudável e de grande porte. Antes de quebrar ou dar calote, a empresa teria que operar no prejuízo um bom tempo... isso dá uma segurança adicional ao investidor, né?

Bem... aparentemente tá tudo certo com a empresa do ponto de vista do investidor... então pra tirar a teima, entrei em contato com a Negresco, pedindo maiores informações sobre essa LC a 120% do CDI, e veja a resposta:
O investimento mínimo é de R$ 10 mil, com liquidez diária. O prazo máximo é de 5 anos.
Caso queira realizar cadastro conosco, solicitamos preenchimento do formulário anexo, assinar e devolver digitalizado juntamente com a cópia dos seguintes documentos:
· RG,CPF, COMPROVANTE DE ENDEREÇO E DE RENDA e CERTIDÃO DE CASAMENTO.
Após o cadastro, enviamos dados bancários para que efetue a TED.
Enviamos a Nota de Negociação assinada pelos diretores, digitalizada para seu email em D+1, em seguida original via correios.
Não cobramos taxas.
Ficamos à disposição para qualquer esclarecimento.
Depois de fazer o investimento com eles, você recebe a tal nota de negociação por e-mail, conforme modelo abaixo:

Nota de negociação Negresco. Fonte: Fórum Hardmob

Conclusão: E aí, o que acharam? Pra mim, a financeira Negresco / Credipar parece ser uma empresa sólida. Fico meio cabreira por que motivo eles oferecem um produto com uma taxa tão acima da normal de mercado para liquidez diária... pois quando a esmola é muita o santo desconfia. Ainda assim, não consegui descobrir nada que desabone a empresa, portanto nesse momento para mim parece ser uma boa opção para quem quer investir em um produto coberto pelo FGC e com uma taxa altíssima (120% do CDI, com liquidez diária e 15% de imposto de renda). Acredito que a não ser que venha alguma "novidade" por aí, deve se tratar de algum tipo de captação emergencial... e essas taxas devem cair em pouco tempo.

E você, tem alguma informação adicional sobre a Negresco que eu não tô sabendo? Por favor deixe nos comentários para eu atualizar o post!!
Beijocas!!

Disclaimer: A postagem acima trata-se apenas de minha opinião pessoal... não sou analista profissional, portanto invista ou não na Negresco conforme seu juízo por sua conta e risco...

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Parmetal é confiável? Como investir em Ouro?


Em momentos de crise, a gente procura correr para investimentos mais seguros... afinal, ninguém gosta de perder dinheiro, né? Recentemente as movimentações políticas causaram um caos na bolsa de valores: juros futuros foram para as alturas, e tivemos uma queda de mais de 10% em um único dia na bolsa, levando ao famoso "circuit break", que é a interrupção das negociações.

Muita gente que estava "cozinhando" títulos do Tesouro Direto ou mesmo ações teve perdas expressivas, com quedas que chegaram a 40%, no caso da Cemig por exemplo.

Após esse episódio trágico, tenho visto muitas pessoas buscarem ativos alternativos, para fazer uma espécie de "hedge" com investimentos tradicionais, e esses investimentos são principalmente dólar e ouro.

Este post é principalmente sobre a compra de ouro, então vou deixar o dólar para lá. Mais do que falar sobre ouro, vou falar sobre uma das formas mais baratas de se comprar ouro, que é através da corretora/fundidora Parmetal DTVM.

Qual é a grande dificuldade de se investir em ouro? O problema tem um nome só "custódia". Diferente de um CDB ou outro tipo de papel, o ouro é algo "real", e seu alto valor atrai ladrões de toda espécie. Dessa forma, ao investirmos em ouro, nosso precioso investimento precisa ficar armazenado em um cofre em algum lugar, e o custo para manter o metal armazenado muitas vezes acaba sendo proibitivo. Mais quais são as alternativas para se investir em ouro, afinal de contas?

1 - Títulos de ouro na bolsa de valores - Pode ser facilmente comprado como se fosse ações, tanto no mercado futuro quanto mercado à vista, em qualquer corretora... Esses títulos são vendidos na bolsa com códigos como OZ2D. O problema é que a custódia é altíssima, chegando a cerca de 2% ao mês conforme a corretora. O spread de compra e venda também é alto, de forma que os custos operacionais são altos demais para nós sardinhas. Imagine só, você pagar 2% do seu ouro todo mês, em 50 meses não sobra quase nada... Mesmo que a corretora não cobre custódia, o ouro escritural tem a custódia da bovespa, que também é muito alta. Para o cálculo da custódia eles usam uma fórmula que eu sinceramente achei complicada demais.... mas que pelas minhas contas deve dar cerca de 0,1% ao mês. Pra quem quiser conferir  as contas, aí vai, conforme encontrei no site da Bovespa:

"O valor da taxa de custódia é determinado conforme a equação a seguir:




Onde:
 PmgOZ1: preço médio do grama de ouro OZ1 observado na data de referência;
Scfd : saldo de custódia ao final da data de referência."

Me corrijam se minha conta estiver errada, mas vamos fazer um calculo para uma pessoa que tiver 200 gramas de ouro custodiada, usando essa formula, digamos que o ouro esteja a 130 reais o grama:

(130 x 0,105% x 200) = R$ 27,30 por mês. 

Será que pagar R$ 27,30 por mês, ou R$ 327 ao ano para custodiar 26 mil reais não é demais?

2 - Comprar barras de ouro e guardar em casa - Podem ser encontradas facilmente pela internet... Elas podem ser compradas de diferentes fundidores (na própria bolsa de valores, no Banco do Brasil, na Ourominas)....  apesar de ser muito legal ter barras de ouro em casa, eu só posso recomendar isso se for para dar de presente para sua namorada... afinal de contas, não moramos na Suécia, e ter barras de ouro em casa é pedir para ser assaltado. Pra piorar, se você quiser vender suas barras, vai ter que antes pagar por uma perícia (recertificação) para garantir que você não adulterou as barras... e lá se vai seu ouro.

Barrinhas de ouro Ourominas
3 - Fundo Órama Ouro - Existe um fundo a venda na Órama que é vinculado ao preço do ouro. Tenho visto muito alarde e gente recomendando este fundo, entretanto eu não gostei desse fundo como investimento, pelos motivos abaixo:


Primeiro, que ele é um fundo multimercado, apesar de trabalhar apenas com ouro. Isso significa que em qualquer resgate voce fica sujeito a pagar 15% de imposto sobre qualquer rendimento, e perde a isenção de venda até 20 mil reais que o ouro "verdadeiro" oferece. Se você considerar que o ouro não "rende", apenas tem seu valor atualizado, na prática você acaba perdendo 15% do seu ouro... ruim, né?  Segundo que para investir no fundo você tem que pagar taxa de administração, que vai de 0,6% a 1,1% ao ano. Pode parecer pouco, mas levando em conta que seu ouro não vai se multiplicar (não sofre ação de juros)... na prática você perde 0,8% do seu capital todo ano. Lembre-se que o próprio fundo também vai pagar a custódia e demais custos operacionais para investir no ouro... então a isso vai se somar a taxa de administração.  Terceiro, por ser um fundo multimercado, vai ter ação do maligno come-cotas... que literalmente come suas cotas - ou seu ouro - portanto não consigo ver esse fundo como algo em que eu colocaria meu dinheiro. Tenho visto muita gente (blogs e sites) recomendando esse fundo, mas estou desconfiada de que existe algum sistema de afiliados por trás dessas indicações, já que nenhum desses lugares sequer apontou esses problemas que eu citei acima...

 Então... e agora, como faço pra investir em ouro a custos baixos?

Procurando "comprar ouro" no google, o primeiro link que aparece é: "Parmetal DTVM". Mas o que é a Parmetal? A Parmetal é uma fundidora / revendedora de ouro das maiores do Brasil. Eles possuem a empresa de fundição das barras, e revendem o ouro para quem quiser comprar através de uma corretora própria chamada Parmetal DTVM. 

E será que a Parmetal é confiável?

Pois é... essa foi a pergunta que eu me fiz também. Será que dá pra confiar?

Para tentar responder a essa pergunta, fiz uma pesquisa sobre a empresa, e veja o que eu descobri até agora, que são indicadores indiretos de  credibilidade:

1 - A empresa existe desde 1968. É uma das maiores negociadoras de ouro no Brasil. Possui registro na CVM e está sujeita portanto à fiscalização como uma corretora de valores qualquer. 

2 - Possuem um site bonito, são muito profissionais, com uma equipe de atendimento de primeira (todos são muito ágeis e educados). Me pareceu ser uma empresa séria.



 3 - No ano de 2012 a empresa esteve envolvida na mídia em uma operação da polícia federal chamada "Operação Eldorado", que investigava garimpos ilegais em áreas indígenas e comércio de ouro de origem obscura. Não sei no que deu essa operação, pois nao encontrei mais notícias de 2013 pra frente sobre o assunto. Ponto negativo para a Parmetal.

4 - A Parmetal, apesar de negociar volume altissimo de ouro (segundo eles maior que a própria Bovespa), tem boa reputação no "reclame aqui", com apenas uma reclamação, a qual foi resolvida com o cliente satisfeito. Apesar de o "reclame aqui" não ser um órgão oficial, tem funcionado bem para se avaliar a reputação de empresas. 

5 - Os custos operacionais para se investir em ouro na Parmetal são bem inferiores às opções citadas anteriormente neste post, e eles não cobram custódia, além de ter um spread compbra/venda bem baixo, tornando o investimento atrativo.

6 - O balanço da Parmetal tem estado bom nos últimos anos... conforme apuramos no site bancodata. Deu prejuízo nos últimos dois trimestres, o que é bom ficar de olho, mas por si só não é o fim do mundo.


Lucro Paremetal - Fonte: BancoData


  7. A empresa possui um aplicativo para iphone / android.  Para manter aplicativos atualizados (especialmente na plataforma iphone) é necessaria uma infra estrutura significativa de TI (mesmo que tercerizada), o que envolve custos significativos e demonstra um certo porte da empresa. Pra voces terem uma idéia, publicar um aplicativo na Apple Store é extremamente burocrático e chato. Além disso o sistema está o tempo todo sendo atualizado (necessitando manutenção de software) e tem que se manter um servidor dedicado, alimentar os dados, etc... ponto positivo pra Parmetal. O aplicativo é bem feito, e tem um visual bonito, superando até mesmo aplicativos de bancos relativamente grandes como Inter(medium):

Aplicativo para iPhone da Parmetal: bonito né?


8. Existe número de 0800 - Manter uma linha de 0800 também não é algo para peixe pequeno... +1 para a Parmetal. 


9. O processo de cadastro do investidor é simplificado demais - Apesar de isso ser uma facilidade para quem quer investir, pode deixar margem para fraudes (externas), o que não é bom, né? Conforme o caso dá pra investir com eles sem nem sequer mandar cópia de nenhum documento... Eles chamam isso de "cadastro siplificado", que é descrito no site da empresa da seguinte forma:  "Consiste na inserção dos dados do cliente nos sistemas da empresa, sem haver a necessidade de documentação. Este procedimento  é adotado, segundo o conceito de cliente eventual, que na empresa recebe os seguintes limites de operação:  Limite mensal de R$ 10.000,00 e Limite anual de R$ 120.000,00."
Veja que o que eles definem como "cliente eventual", supera os investimentos mensais e até mesmo anuais da imensa maioria das pessoas. Quem vai investir mais do que 120 mil em ouro em um ano?

Tá... mas e aí, dá pra confiar na empresa para investir?


Bem... eu não vou responder a esta pergunta... afinal  nem eu tenho uma resposta exata, já que isso é a critério de cada um, né?  Mas com as informações que eu consegui acima, creio que você já tenha algo para ajudar a tomar sua decisão. Para o meu critério pessoal de investimento, dá pra investir com eles sim, mas uma porcentagem do capital no máximo de uns 12%, porque se eles quebram, não é bom ter muito dinheiro aplicado né?

E como faço para comprar ouro com eles?

 O processo é super simples: Você entra em contato com eles (pode ser até por Whatsapp), faz um cadastro simplificado, e em 15 minutos já pode fazer sua primeira operação.  Vou deixar os números a seguir, que retirei do site deles (está no quadradinho da imagem).  Depois que você tiver feito o cadastro, eles indicam um "gerente", com o qual você fará contato sempre que quiser comprar mais, e essa pessoa será responsável por lhe repassar a cotação. O contato e a compra com o gerente pode ser feito por e-mail, telefone, ou Whatsapp. O gerente diz a cotação, você diz quantos gramas quer comprar, faz um TED para a conta da Parmetal, e no dia seguinte eles enviam para você a nota de negociação (por e-mail ou Whatsapp). Para saber o saldo de seu investimento, você deve consultar o gerente. 


O atendimento por whatsapp funciona muito bem

Quais as modalidades de ouro vendidas pela Parmetal?

 A Parmetal vende ouro de duas formas diferentes:


"Ouro Escritural" ou "Ouro custódia" -  Essa é a modalidade mais indicada para investidores. Você compra o ouro, porém ele fica armazenado lá na Parmetal, e você apenas recebe uma "nota de compra". Eles não cobram nada pela custódia do seu ouro, e você pode retirar o ouro na empresa a qualquer momento, se quiser - pelo menos é o que eles prometem. O spread de compra e venda é bem baixo - menos de 1% - eles garantem a recompra e não cobram nenhuma taxa oculta além do spread nas operações. Para vendas até 20 mil reais você ainda tem a isenção de imposto em caso de venda com lucro. O processo de compra é simples e feito todo por telefone, e-mail, ou whatsapp, via agente. Depois que fizer o cadastro, a sua "gerente" envia todos os dias a cotação do ouro via e-mail ou WhatsApp, e para comprar é só responder dizendo que quer comprar, e a quantidade. Daí você faz um TED para eles no valor.

Mensagem de Whatsapp enviada
diariamente pela gerente da Parmetal

Veja que a diferença de spread compra/venda nessa data era de R$ 1,1, ou 0,83%, e esses são os únicos custos operacionais para se operar o ouro custódia da Parmetal.

 "Ouro em barra", modalidade em que você compra o ouro e eles enviam por Sedex, ou você busca na sede da empresa. Acho perigoso pelo risco de assalto. As barras deles também não são bonitas como as da Ourominas, então nem para dar de presente é bom.  Pra piorar, apesar de eles garantirem a recompra, o ouro tem que passar por um processo de recertificação (perícia), então acaba saindo caro demais investir por essa modalidade, a não ser que você seja um pirata e tenha intenção de enterrar seu tesouro. Apesar de ser inseguro deixar ouro em casa, nessa modalidade você não corre o risco de a empresa quebrar e você perder seu dinheiro.  Os custos da recertificação estão embutidos no preço de recompra (spread), que vai ser maior. Veja no exemplo da mensagem acima: enquanto a recompra do ouro custódia paga R$ 130,60, a recompra do ouro físico paga apenas R$ 129,40, o que implica num custo de R$ 1,20 por grama para recertificação das barras - quase 1%. Também é cobrada uma taxa irrisória de R$ 8 por cada barra entregue, a título de custo de fundição e embalagem. Há também mais R$ 10 a título de Sedex, se você escolher que seu ouro seja entregue pelo correio. As vantagens dessa modalidade de compra é que você tem o produto em mãos... e cá entre nós, deve ser muito legal ter barrinhas de ouro em casa, né?


Quais os riscos de se investir com a parmetal?

Como não tenho nenhuma ligação com a empresa, vou colocar aqui alguns riscos que pensei existirem - pelo menos em potencial - ao se investir com a Parmetal. Não estou nem falando apenas dos riscos intrínsecos de se investir em qualquer ativo de renda variável (dólar, ouro, ações, etc), mas sim de riscos em potenciais devido ao modelo do negócio - tal qual comentei quando falei da BIVA: 

-Risco da cotação do ouro cair - Por ser um ativo sujeito a políticas externas, o produto pode sofrer variações importantes ao longo do tempo. Entram aqui grandes "players" como o Banco Central da Rússia e da China. Estes dois países tem aumentado de forma significativa suas reservas em ouro, ao meu ver para diminuir a influência americana e a importância do dólar em suas economias e no mercado internacional. A adoção (ou não) de lastro em ouro por países grandes pode afetar de forma significativa a cotação internacional do ouro. Crises financeiras internacionais (como a de 2008 por exemplo), ao contrário, podem fazer a cotação do ouro subir muito.

Rússia e China vêm comprando ouro de forma massiva


-Risco da empresa quebrar - Uma vez que investimento em ouro não é coberto pelo FGC (fundo garantidor de crédito), se a empresa quebrar o investidor pode ter dificuldade para conseguir retirar seu ouro que estava custodiado. Você tem um papel dizendo que você tem tantos kg de ouro lá na empresa... mas de que vale esse papel se a empresa falir?
-Risco de liquidez - Será que em caso de um "crash" mundial na bolsa ou outra crise que provogue resgates em massa do ouro custodiado, eles realmente vão ter liquidez? Mesmo em caso de uma retirada maciça? Duvido muito, pois a empresa simplesmente não teria como garantir a recompra em um cenário de crise grave (Black Swan). Nesse caso, você teria seu ouro custodiado na empresa mas não teria como revendê-lo ou resgatá-lo... Em condições normais a empresa garante a recompra, mas em um cenário de crise grave não há como garantir. Digamos que o mundo entre em um colapso, como por exemplo um hipotético apocalipse zumbi: Nesse momento será de grande valia possuir barras de ouro em mãos... mas talvez o dono da Parmetal tenha a mesma idéia, né?
-Risco de "ouro fantasma" - O modelo de negócio possibilita que seja "vendido" ouro que não existe, ou seja, uma venda sem lastro. A empresa poderia simular uma venda de ouro, pegar seu dinheiro e colocar em outros ativos, ou até mesmo cobrir prejuízo da empresa. Isso passaria despercebido pelo investidor, que em caso de uma retirada, ou mesmo de uma retirada em massa numa crise global descobrira que o seu dinheiro foi na verdade investido em outro ativo (ex: renda fixa) e que não há ouro algum. Obviamente estou falando sobre uma operação ilegal, o que dependeria de ações de funcionários desonestos da empresa, mas não se pode afastar que isso vá um dia ocorrer, já que estamos no Brasil né? 

Conclusão:

O custo operacional para se investir via Bovespa (custódia) ou Fundo Órama (taxa de administração) me parece alto demais. Para quem quer investir em ouro, não existem muitas alternativas com custos operacionais baixos além da Parmetal, e esta parece para mim ser a opção mais viável, entretanto devemos nos manter de olho aberto ao negociar com a empresa, particularmente devido ao histórico de envolvimento na Operação Eldorado da Polícia Federal, que, como disse, não sei qual foi o desfecho, mas ainda assim é um sinal de alerta. O balanço negativo da empresa nos últimos dois trimestres também é algo para se ficar atento, principalmente se a empresa continuar no vermelho. Podem existir outras formas de investir em ouro, e fico à disposição para novas informações nos comentários, que serão adicionadas ao post original.

obs: Postagem atualizada em junho/17 em atenção ao feedback dos leitores nos comentários